Bomba de Calor

Bombas de calor:

As bombas de calor são sistemas que têm como objectivo a transferência de calor de uma fonte fria para uma fonte quente. Estes equipamentos têm a características de utilizar fontes de energia natural, nomeadamente o ar, a água e o solo, para a produção de aquecimento ou arrefecimento.

Alguns estudos revelam que a electricidade representa apenas 25% a 50% da energia calorífica propagada na habitação. Na prática, entre 50% a 75% da energia usada para aquecer é gratuita pois é obtida no ar exterior.

Uma bomba de calor apenas necessita de uma fonte de calor (ar exterior), dois permutadores de calor (um para absorver e outro para libertar o calor) e uma relativamente pequena quantidade de energia motriz dada pelo compressor alimentado a electricidade, para manter o sistema em funcionamento.

– aerotérmica

Pela sua versatilidade e economia, a aerotérmica (bomba de calor ar-água) apresenta-se actualmente como a solução mais eficiente para quem pretende climatizar a sua casa recorrendo a energias renováveis. Permite aquecimento no Inverno, arrefecimento no Verão, aquecimento de águas sanitárias e ainda aquecimento de piscinas.

A bomba de calor aerotérmica absorve e recupera o calor do ar envolvente no exterior e transfere o calor através do fluido refrigerante para o circuito de aquecimento da moradia.

A partir da unidade interior o utilizador pode controlar a temperatura desejada no interior da vivenda assim como controlar o trabalho que o sistema está a realizar em diferentes âmbitos, tais como pavimento radiante, águas quentes sanitárias, etc.

aerotermia_casita-combinado-con-otras

– geotérmica

Com as mesmas funcionalidades poderá ainda optar pela geotérmica (bomba de calor terra-água). O seu princípio de funcionamento é semelhante à aerotérmica, contudo a fonte de calor é o solo. Pelas suas características de instalação, torna-se mais dispendiosa do que a aerotérmica.

As bombas de calor geotérmicas são adequadas para regiões onde a amplitude térmica é muito significativa. A estabilidade da temperatura do solo ao longo do ano surge como um dos trunfos da tecnologia, permitindo alcançar bons desempenhos mesmo quando a temperatura exterior é muito baixa. A facilidade de integração com outras tecnologias de energia renováveis é também uma das vantagens das bombas de calor geotérmicas, que podem ser combinadas com energia solar térmica e fotovoltaica, com sistemas de armazenamento de energia, incluindo no subsolo, e ainda com outros sistemas de climatização.

teste1

a)                               b)                               c)

Quanto à forma de captação, a geotérmica pode ser classificada por três tipos:

  1. Permutador horizontal
  2. Permutador vertical
  3. Permutador vertical para extracção do calor das águas subterrâneas

Tendências do mercado

 As bombas de calor aerotérmicas são as mais utilizadas devido a facilidade de implementação, o que levam a menores custos iniciais. No entanto, a geotérmica apresenta melhores rendimentos sobretudo em locais com climas muito severos.

De fácil controlo e com baixa manutenção são os requisitos dos utilizadores no que toca a sistemas de aquecimento eficientes, nomeadamente bombas de calor. O relatório The Global Geothermal Heat Pump Market 2015-2019, da agência Research and Markets, revela que os fabricantes estão a tentar dar resposta a estas necessidades, o que deverá alavancar o mercado nos próximos anos. Até ao final da década, o número de instalações de bombas de calor deverá registar uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) superior a 15%, refere o relatório.

“Organizações e indivíduos em sectores como o residencial, comercial e industrial procuram por bombas de calor tecnologicamente progressivas com sistemas de controlo e display melhorados. Preferem sistemas que possam ser controlados com facilidade e que exijam uma baixa manutenção”, explica um dos analistas responsáveis pelo documento. “Os fornecedores estão, por isso, a adicionar mais funcionalidades às suas bombas de calor, tais como compressores a duas velocidades, motores de duas velocidades, compressores de parafuso e queimadores de backup. Isto motiva os utilizadores finais a optar por bombas de calor equipadas com tecnologia moderna em detrimento dos equipamentos de aquecimento e arrefecimento convencional”, conclui.

Ainda assim, o elevado investimento inicial exigido para a instalação de bombas de calor geotérmicas, em particular para a perfuração, continua a ser um entrave significativo ao mercado.

A necessidade de redução das emissões de gases com efeitos de estufa está a levar os países a adoptarem legislações mais rigorosas, nomeadamente no sector dos edifícios. Em consequência, a adopção de equipamentos mais eficientes do ponto de vista energético, tais como as bombas de calor geotérmicas, vai ganhando terreno, refere ainda o documento.