Dicas de Poupança. O potencial das renováveis

Publicado em: 04/01/2016 – 9:49:59
A rubrica Programa Polo Positivo chega ao fim. Decidimos, por isso, dedicar este último tema às energias renováveis.
energia solar
Numa altura em que se inicia um novo ano, há espaço para novas reflexões e decisões. Por isso, tomar consciência do nosso papel para a sustentabilidade ambiental, através da adoção de comportamentos de consumo energético mais responsáveis pode ser uma boa decisão de ano novo.
O Programa Polo Positivo vai continuar acompanhar as Instituições Particulares de Solidariedade Social na missão de ajudar estas organizações a identificarem formas para reduzir os seus consumos energéticos, para que possam poupar recursos financeiros e reinvesti-los nas suas ações sociais.
Energias Renováveis
Uma fonte renovável de energia é aquela que vem de recursos naturais que são naturalmente reabastecidos, como o sol, vento, chuva, marés e energia geotérmica. Pelo contrário, as fontes de energia não renováveis são aquelas que – como o petróleo, o gás natural e o carvão mineral – demoram milhões de anos até se voltarem a formar no interior do planeta. As fontes de energia renovável mais conhecidas são a energia solar, a hídrica, a eólica, a geotérmica e a biomassa.
A utilização de sistemas de aproveitamento de fontes renováveis de energia passa, geralmente, pelas seguintes soluções:
– Coletores solares térmicos, para aproveitamento da energia solar no aquecimento de água para fins sanitários ou para aquecimento ambiente. A sua integração ou complemento com sistemas convencionais – como caldeiras a gás com depósito de água quente – garante uma disponibilidade permanente de água quente e uma redução na fatura energética anual que pode atingir 80%.
– Sistemas solares fotovoltaicos, para produção de energia elétrica a partir da radiação solar. A eletricidade produzida pode ser para autoconsumo ou para venda à rede elétrica, proporcionando, no caso do autoconsumo, uma importante redução dos custos com a energia elétrica.
– Caldeiras a biomassa, para produção de água quente para fins sanitários ou para aquecimento ambiente. As caldeiras são equipamentos que se instalam, normalmente, num local fora do edifício, um anexo ou cave, e que servem para aquecer a água que depois é usada no aquecimento, para os banhos ou para as lavagens. Têm rendimentos normalmente superiores a 85% e podem ter alimentação manual ou automática, usando biomassa na forma de estilha, briquetes ou pellets.
A viabilidade técnica, económica e a adequabilidade prática de qualquer solução devem ser sempre cuidadosamente verificadas antes da sua instalação. Tal como os sistemas que usam energia convencional, também os equipamentos de aproveitamento de fontes renováveis carecem de uma gestão e manutenção cuidadas. Um funcionamento eficiente irá certamente proporcionar poupanças significativas.
Adene/Polo Positivo
OJE/Polo Positivo

Bomba de Calor

Bombas de calor:

As bombas de calor são sistemas que têm como objectivo a transferência de calor de uma fonte fria para uma fonte quente. Estes equipamentos têm a características de utilizar fontes de energia natural, nomeadamente o ar, a água e o solo, para a produção de aquecimento ou arrefecimento.

Alguns estudos revelam que a electricidade representa apenas 25% a 50% da energia calorífica propagada na habitação. Na prática, entre 50% a 75% da energia usada para aquecer é gratuita pois é obtida no ar exterior.

Uma bomba de calor apenas necessita de uma fonte de calor (ar exterior), dois permutadores de calor (um para absorver e outro para libertar o calor) e uma relativamente pequena quantidade de energia motriz dada pelo compressor alimentado a electricidade, para manter o sistema em funcionamento.

– aerotérmica

Pela sua versatilidade e economia, a aerotérmica (bomba de calor ar-água) apresenta-se actualmente como a solução mais eficiente para quem pretende climatizar a sua casa recorrendo a energias renováveis. Permite aquecimento no Inverno, arrefecimento no Verão, aquecimento de águas sanitárias e ainda aquecimento de piscinas.

A bomba de calor aerotérmica absorve e recupera o calor do ar envolvente no exterior e transfere o calor através do fluido refrigerante para o circuito de aquecimento da moradia.

A partir da unidade interior o utilizador pode controlar a temperatura desejada no interior da vivenda assim como controlar o trabalho que o sistema está a realizar em diferentes âmbitos, tais como pavimento radiante, águas quentes sanitárias, etc.

aerotermia_casita-combinado-con-otras

– geotérmica

Com as mesmas funcionalidades poderá ainda optar pela geotérmica (bomba de calor terra-água). O seu princípio de funcionamento é semelhante à aerotérmica, contudo a fonte de calor é o solo. Pelas suas características de instalação, torna-se mais dispendiosa do que a aerotérmica.

As bombas de calor geotérmicas são adequadas para regiões onde a amplitude térmica é muito significativa. A estabilidade da temperatura do solo ao longo do ano surge como um dos trunfos da tecnologia, permitindo alcançar bons desempenhos mesmo quando a temperatura exterior é muito baixa. A facilidade de integração com outras tecnologias de energia renováveis é também uma das vantagens das bombas de calor geotérmicas, que podem ser combinadas com energia solar térmica e fotovoltaica, com sistemas de armazenamento de energia, incluindo no subsolo, e ainda com outros sistemas de climatização.

teste1

a)                               b)                               c)

Quanto à forma de captação, a geotérmica pode ser classificada por três tipos:

  1. Permutador horizontal
  2. Permutador vertical
  3. Permutador vertical para extracção do calor das águas subterrâneas

Tendências do mercado

 As bombas de calor aerotérmicas são as mais utilizadas devido a facilidade de implementação, o que levam a menores custos iniciais. No entanto, a geotérmica apresenta melhores rendimentos sobretudo em locais com climas muito severos.

De fácil controlo e com baixa manutenção são os requisitos dos utilizadores no que toca a sistemas de aquecimento eficientes, nomeadamente bombas de calor. O relatório The Global Geothermal Heat Pump Market 2015-2019, da agência Research and Markets, revela que os fabricantes estão a tentar dar resposta a estas necessidades, o que deverá alavancar o mercado nos próximos anos. Até ao final da década, o número de instalações de bombas de calor deverá registar uma taxa de crescimento anual composta (CAGR) superior a 15%, refere o relatório.

“Organizações e indivíduos em sectores como o residencial, comercial e industrial procuram por bombas de calor tecnologicamente progressivas com sistemas de controlo e display melhorados. Preferem sistemas que possam ser controlados com facilidade e que exijam uma baixa manutenção”, explica um dos analistas responsáveis pelo documento. “Os fornecedores estão, por isso, a adicionar mais funcionalidades às suas bombas de calor, tais como compressores a duas velocidades, motores de duas velocidades, compressores de parafuso e queimadores de backup. Isto motiva os utilizadores finais a optar por bombas de calor equipadas com tecnologia moderna em detrimento dos equipamentos de aquecimento e arrefecimento convencional”, conclui.

Ainda assim, o elevado investimento inicial exigido para a instalação de bombas de calor geotérmicas, em particular para a perfuração, continua a ser um entrave significativo ao mercado.

A necessidade de redução das emissões de gases com efeitos de estufa está a levar os países a adoptarem legislações mais rigorosas, nomeadamente no sector dos edifícios. Em consequência, a adopção de equipamentos mais eficientes do ponto de vista energético, tais como as bombas de calor geotérmicas, vai ganhando terreno, refere ainda o documento.

Vantagens e Desvantagens do Ar Condicionado

Actualmente já não se questiona a utilidade de um bom sistema de ar condicionado, mas tendo em conta a situação para a qual o país foi arrastado há que ter um grande controlo do orçamento mensal, logo, qualquer passo a dar tem de ser cautelosamente estudado se não se quiserem enfrentar surpresas indesejadas.O melhor caminho para descobrir a necessidade de algo num determinado período é, tal como para determinar se uma certa atitude será ou não a melhor, colocar a balança dos prós e contras a funcionar. Não existe forma mais adequada de saber o caminho a tomar, mesmo nas decisões de maior complexidade. Por isso, deixamos em seguida algumas das vantagens e desvantagens do ar condicionado para que possa escolher ou não um destes sistemas consoante a deliberação que extrair da sua leitura.

Porém, antes de avançar tem de se frisar que os aspectos referidos partem de factos reais e não são uma opinião com segundas intenções. Apoiados em estudos científicos e/ou verdades adquiridas pelos anos de experiência da indústria em causa, reflectem, assim, o que os sustenta, estando longe de ser juízos meramente apoiados no senso comum.

Vantagens do ar condicionado

  • O conforto que um ar condicionado proporciona é evidente, pois dá ao utilizador o poder de conservar o espaço em que se encontra à temperatura desejada em qualquer altura do dia ao longo de todo o ano. Esse domínio proporciona-lhe a hipótese de obter o ambiente desejado, o que se traduz em satisfação e felicidade, sensações que estão na base de um bom desempenho, sendo, portanto, elementos-chave na produtividade. Há inclusive diferentes estudos científicos que afirmam existir uma relação directa entre a queda de produtividade e temperaturas do ambiente de trabalho inferiores a 22ºC ou superiores a 26ºC, motivos que justificam em boa parte a instalação dos sistemas de ar condicionado nos espaços laborais com um patronato decidido em desenvolver os seus negócios;
  • Um sistema de ar condicionado apresenta uma multiplicidade de funções, entre as quais se destacam, por razões óbvias, o regulador de temperatura, controlo de humidade e filtro de ar. Apesar de estas e outras características dependerem do sistema escolhido, nomeadamente no que concerne à sua eficiência e relação custo/benefício, a posse de uma destas opções já é uma vantagem em si, constituindo-se como um excelente argumento de venda (e compra);
  • A boa utilização de um sistema de ar condicionado, ou seja, o usufruto moderado deste, contribui bastante para o estado de saúde daqueles que se encontram em espaços fechados, pois “limpa” o ar em circulação nessas áreas, conservando a sua qualidade mesmo em superfícies de pequenas dimensões. Os eventuais riscos de poluição do ar, algo que acontece naturalmente quando não existe uma adequada circulação deste, são atenuados, evitando que a simples respiração contamine o corpo humano com agentes potencialmente fatais para o seu adequado funcionamento;
  • Na continuação do que foi mencionado na mais-valia anterior, convém sublinhar uma outra vantagem que os aspectos supra-referidos acarretam, desta vez para os próprios edifícios, o prolongamento da sua vida útil. Isto porque as construções de hoje são optimizadas com vista a diminuírem perdas de temperatura, o que se consegue com um isolamento quase total das mesmas. Contudo, tal subisolamento corta drasticamente as folgas de respiração dos edifícios, reduzindo as capacidades destes se verem livres da humidade, o que irá propiciar o surgimento de fungos, bactérias e ácaros mas acima de tudo tornar os espaços perigosos em caso de incêndio ou fugas de gás, pois a ventilação das construções já está comprometida à partida.

Desvantagens do ar condicionado

  • Embora os custos variem consoante o tipo de equipamento e utilização, o preço da energia em Portugal é o mais elevado de toda a União Europeia e um dos poucos que contraria a tendência de descida do resto da Europa. Quer isto dizer que apenas um uso responsável do ar condicionado poderá torná-lo numa boa opção, caso contrário será apenas uma má compra que no fim do mês lhe aumentará a factura energética;
  • Os especialistas não aconselham a instalação de sistemas de ar condicionado em habitações com pessoas que sofram de problemas respiratórios, pois a variação causada pela circulação artificial do ar pode ser extremamente prejudicial para a saúde daqueles. Ainda que se possa manter os equipamentos desligados na presença deles em casa existe sempre o risco de não se lembrar de o fazer, algo que poderá ser bastante prejudicial;
  • A manutenção é algo inevitável em qualquer equipamento a médio/longo prazo e os sistemas de ar condicionado, por muito bons que sejam, não estão livres disso. Há peças que se vão desgastando (como é natural) e a própria utilização determinará a vida útil do equipamento. Assim, convém fazer um usufruto moderado e ter em atenção a escolha de uma marca certificada, pois só dessa forma terá a garantia de assistência qualificada por profissionais ligados às empresas em causa ou possuidores da devida formação para corrigirem os problemas que possam afectar o sistema de ar condicionado adquirido.

Dicas para ter uma boa noite de sono

temp1

É comum nessa época do ano as pessoas enfrentarem dificuldade para dormir. Com as temperaturas rondando aos 35º na maioria do pais, manter-se fresco durante o dia e durante a noite é uma tarefa complicada.

 Mesmo quem não percebe que teve o sono interrompido pode sofrer as consequências de uma noite de calor. Porém, o aumento das temperaturas e a baixa humidade acabam tirando o sono de muita gente, o que pode trazer uma série de problemas, que vão da irritabilidade e podem chegar à depressão.

img2

A importância de uma boa noite de sono

Especialistas em distúrbios do sono explicam que o nosso organismo precisa manter uma temperatura interna de 27°C, para que o metabolismo seja capaz de proporcionar uma boa noite de sono. Por isso temos facilidade de dormir nos dias frios. Mas, durante o verão, muitas pessoas sofrem com insónia.

Isso faz com que acordem cansadas, lentas e irritadas no dia seguinte. Mas, além de causar “moleza” e indisposição, a falta de sono pode agravar, causando dores de cabeça agudas e queda de rendimento. Por esses motivos recomenda-se que os locais de trabalho garantam aos funcionários um ambiente com a temperatura interna confortável, de movo que possa ter um proveito maior durante as tarefas.

É necessário ficar atento, pois em alguns casos, se os sintomas não forem tratados, podem eventualmente levar a depressão. Além disso, especialistas da área de psiquiatria acreditam que tais factores podem estar relacionados a acidentes de trabalho e no trânsito.

img3

Recomendações

Por isso, o indicado é manter o quarto bem climatizado durante a noite e durante o dia, quando possível, permanecer até três horas num ambiente fresco. Mas cuidado, é preciso evitar mudanças bruscas de temperatura, então procure maneirar no ar condicionado. De maneira geral, é interessante impedir a exposição directa ao sol, sobretudo entre as 11h e às 17h, não se esquecendo do uso de protector solar.

E na hora de descansar você verá que dicas simples podem te ajudar aproveitar melhor o seu dia, como tomar um banho antes de dormir e usar roupas leves. Até dormir com os pés fora da cama ajudam a garantir maior conforto.

Outro factor que é considerado um “vilão” é o suor provocado durante a noite, que faz com que as pessoas acordem várias vezes. O excesso dessa perda de líquidos causa fadiga, fraqueza e colapsos. Por isso, é necessário repor fluido e sal, além de procurar um ambiente fresco na hora de sossegar.

E então, está pronto para ter uma boa noite de sono?